Showing 1907 results

Archival description
Advanced search options
Print preview View:

Exposição Cinquentenário - Estante Manufatura Alumínio

  • BR RSMADP CB-I-3-CB 3.6 0022 01832
  • Item
  • 1340
  • Part of Família Beck

Escola Assis Brasil - Ijuí. Foto do espaço da Manufatura de Alumínio de Carlos Augusto Meier de São Leopoldo, na Exposição Agro-Pecuária, Industrial e Cultural de Ijuí. Aparecem em exposição paneleiros e outros utensílios de alumínio.

Ijuí

  • BR RSMADP AI
  • Collection
  • 1893 - 2011

CONTEXTO HISTÓRICO DE IJUÍ:
A formação do atual município de Ijuí teve início em 1890, com a criação da Colônia Ijuhy, na região Noroeste do Rio Grande do Sul, considerada oficialmente desse Estado e efetivada por orientação da Comissão de Terras e Colonização. A ocupação da área ocorreu com o incentivo à vinda de diversos grupos étnicos, que conforme Marques e Grzybowski (1990), basicamente eram constituídos por imigrantes europeus ou seus descendentes, provenientes das primeiras áreas de colonização do Rio Grande do Sul, a fim de exercerem atividades agrícolas. Considera-se como data de fundação de Ijuí, 19 de outubro de 1890 (o ano de criação da colônia),
que significou o início da ocupação das últimas áreas disponíveis do Rio Grande do Sul, para onde eram enviados imigrantes recém-chegados da Europa: alemães, teuto-russos, poloneses, italianos, letos, austríacos, húngaros, suecos, franceses, espanhóis e, pouco depois, uma geração moça, excedente das “colônias velhas”, isto é, das áreas ocupadas inicialmente por alemães e italianos a partir de São Leopoldo e Caxias do Sul (MARQUES; GRZYBOWSKI, 1990, p.9-10).

Canabarro (2011), entretanto, ressalta que o território da Colônia era ocupado anteriormente ao processo de colonização europeia, por luso-brasileiros, como os caboclos, mais tarde reconhecidos por “nacionais”, que praticavam a colheita da erva-mate e outros trabalhos agrícolas em pequenas lavouras. Conforme Callai (1987), os caboclos não eram proprietários de terra, suas áreas eram consideradas devolutas, ou sem donos, por isso, salienta-se a importância de recordar que a agricultura e o povoamento de Ijuí não iniciaram com os imigrantes, com esses últimos, apenas se constituiu um processo formal de ocupação, onde a terra passa a ser mercadoria:
Como a colônia era oficial, o governo vendia a terra em condições especiais. O prazo de pagamento da terra era de cinco anos. Ao custo da terra, em muitos casos, eram acrescidas as despesas havidas no transporte e alimentação do imigrante, no fornecimento de ferramentas, sementes, etc. (CALLAI, 1987, p.10-1).

O autor, portanto, explica que para o sucesso da ocupação e colonização, tanto colonos como luso-brasileiros que adquiriram terras para produzir, dependiam, não somente da obtenção de alimento para a própria subsistência, mas de garantir um futuro a longo prazo, como um excedente para pagar a terra adquirida, ter lucro e comprar novas terras. Lazzarotto (2002) afirma que Ijuí foi caracterizada, além da diversidade étnica, pelo trabalho e rápido desenvolvimento, em decorrência da policultura agrícola, posteriormente da mecanização, indústria e comércio, tendo a cidade recebido o codinome de "Colmeia do Trabalho" (IBID., p. 183). O autor explica o desenvolvimento econômico do município em três fases: fase de subsistência; fase de policultura para o mercado interno e exportação; fase de industrialização.

DESTAQUE DA COLEÇÃO:

Genealogia (Textual);
Cartório Eleitoral de Ijuí (Textual);
Comissão de Terras e Colonização do Arquivo Ijuí (Textual);
Prefeitura Municipal de Ijuí (Textual);
Fotografias (Iconográfico).

Diversos

Família Beck

  • BR RSMADP CB
  • Collection
  • 1897 - 1987

Autor: Família Beck.
O conjunto documental reúne documentos fotográficos produzidos pela Família Beck.
Parte dos documentos textuais coletados não procedem da Família Beck (Recortes de jornal).
DESTAQUE DA COLEÇÃO
Documentos fotográficos em diferentes suportes: fotografias em papel e negativo de vidro.

Família Beck

Documentos iconográficos (Fotografias)

As fotografias da Família Beck apresentam uma diversidade de temas e gêneros fotográficos, como as vistas e os retratos.
DESTAQUE DA COLEÇÃO
Imagens de vistas urbanas, os retratos ao ar livre e em estúdio, as fotografias de família.
O negativo de vidro, considerado um suporte fotográfico de alta qualidade da imagem e durabilidade, tem um volume expressivo no acervo. A partir dos negativos foram feitas as imagens positivas através de cópias por contato em papel.

Família Beck

Propriedade Rural

  • BR RSMADP AI-I-3-AI 3.1 0290 01728
  • Item
  • 1898
  • Part of Ijuí

Atrás da foto está escrito: Cornelis Commandeur. Nascido na Holanda em 19 de maio de 1868 na província Horn. Esse foi tirado em 1898 na Holanda.

Controle de bens patrimoniais

Refere-se aos documentos de propriedades e outros bens, no âmbito do círculo/núcleo familiar (cônjuge e filhos), que inclui bens móveis e imóveis.

Serraria de José Lange

  • BR RSMADP CB-I-3-CB 3.3 0033 01623
  • Item
  • 1900
  • Part of Família Beck

Augusto Pestana. Foto de serraria de José Lange. Aparecem homens, uma carroça atrelada e seis cavalos e mulas. Três homens então sobre a carroça carregada de tábuas, um está sobre uma mula e segura uma longa vara nos ombros. A direita há mais um grupo de homens. O prédio da serraria está coberto com tabuinhas e possui caminé de zinco. No verso da foto a seguinte inscerição: Fuhrberke des Chistov Lange geschnittens holz nach Ijuí. Meistens das an der Station Alto da Unição, alles durch den Fuss Conceição. 250 Dt Louro und Zederholz fir 6,500,00 Ein berg von Brettorn fur diese Geringe Leisten". Tradução: "Carroças de Cristovão Lange com amdeira serrada para Ijuí. A maioria para Estação de Lato da União, tudo passava pelo Rio Conceição. 250 dúzias de madeira de louro e cedro, por 6,500,00 (Seis Contos e Quinhentos Mil Reais). Um monte de tábuas de ripas simples."

Barbearia Farmácia Steedel

  • BR RSMADP AI-I-3-AI 3.4 0021 03829
  • Item
  • 1902
  • Part of Ijuí

Ijuí/RS. A barbearia pertencia ao Sr. Hocevar pai de Emma Hocevar (Spalding). Ele aparece na porta da farmácia.
Ao longo funcionava a farmácia Steedel. Steedel era escocês nobre e falava 7 línguas. Ele está em pé ma frente da porta da Farmácia (com casaco aberto). O local era próximo á Igreja Evangélica.

Comércio Ambulante

  • BR RSMADP CB-I-3-CB 3.2 0035 00082
  • Item
  • 1904
  • Part of Família Beck

Ijuí. Na foto aparece o Sr. Habib J. Craidy, sentado numa carroça. Encostado na carroça aparece outro homem. Habib Craidy por vários anos antes de fixar-se definitivamente em Ijuí, no ano de 1912, percorria, continuamente, a então, Colônia Ijuhy, dedicando-se ao comércio ambulante.

Casa Comercial

  • BR RSMADP AI-I-3-AI 3.2 0010 01849
  • Item
  • 15/11/1905
  • Part of Ijuí

Alto da União. Na foto, escrito: "A casa comercial de José Weinitschke em Ijuí, na Linha 1 Leste. 1905". Dados equivocados, pois a família Weinitschke é de Alto da União.

Results 1 to 10 of 1907